Antibióticos Naturais: Como manter seu organismo longe de infecções?

9 antibióticos naturais Não existe sentimento mais aterrorizante quando somos mães do que a impotência, a falta do poder de curar o filho com um beijo, ou de conseguir acalentar uma dor com um colo. Foi assim que me senti há alguns meses, foram dez dias de noites em claro e muita paciência.


Vamos começar a história pelo começo: Alguns meses atrás minha filha me acordou às três horas da manhã com uma forte dor abdominal, pensei que era uma dor típica de criança, depois de um domingo na casa da avó. Dei um ibuprofeno e coloquei-a de volta na cama. Às sete da manhã fui chamá-la e ela reclamou muito de dor na barriga. Deixei que ela ficasse em casa aquele dia.

Passamos por três médicos. O primeiro diagnosticou um quadro de gastroenterite, receitou plasil para o vomito e dieta leve sem leite e derivados. Depois de dois dias sem que a dor cessasse ou os vomitos diminuíssem levei ela no segundo médico, que diagnosticou uma infecção urinária, receitando "Bactrim" e "Buscopan", remédios estes que pareciam piorar a dor e os quadros de enjoo. Esperei cinco dias para que o antibiótico fizesse efeito e que as reações adversas parassem, mas estava insuportável não conseguir dormir e ver a minha pequena abatida pelos cantos, foi aí que levei-a ao terceiro médico.

Este último médico teve o mesmo diagnóstico do primeiro, infecção urinária, mas cortou todo o medicamento e me informou que o Bactrim não resolveria o problema da minha filha. Receitou Cefalexina, dipirona para dor e soro. Ficamos duas horas no hospital para que ela tomasse o soro, depois fomos para casa e comecei a administrar a nova medicação. Foi como tirar a dor e o desconforto dela com as mãos. Foram mais dez dias com o novo antibiótico e ela melhorou, começou a se alimentar normalmente e não sentiu mais dor.

Contei toda essa minha experiência, pois há alguns anos o governo proibiu a venda discriminada de antibióticos, pois o uso abusivo e descontrolado desse medicamento estava deixando as pessoas sem opções em casos de infecções fortes. E ás vezes nos sentimos zangados ou desconfortáveis com tantas perguntas para comprar um antibiótico, mas este é com certeza um mal necessário. Muita gente tenta burlar a lei e comprar o medicamento escondido, mas a lei é clara e todo indivíduo, inclusive os farmacêuticos devem obedecer. Notei que desde que esta proibição se tornou lei até os médicos do SUS estão mais cautelosos ao receitar o medicamento, que anteriormente era receitado para qualquer resfriado.

No caso da minha filha foi receitado um antibiótico de largo espectro (que atingem grande número de microrganismos nas doses terapêuticas) que foi o Bactrim, este não fez efeito, pois segundo o último médico que a atendeu, a infecção estava muito avançada e este medicamento não é o mais indicado para as infecções urinárias.

Durante nossas idas e vindas dos médicos e longas esperas recebi algumas dicas de medicamentos caseiros que fazem a fez dos antibióticos e que podem ajudar a combater as infecções. São os "remédios" naturais quase de graça, todos possuem em casa e que não irão prejudicar nossa saúde. Conheça aqui 9 alimentos que auxiliam em caso de infecções e podem ser considerados antibióticos naturais:

Alho
A maioria das donas de casa utilizam este poderoso tempero na cozinha. Além de dar um sabor especial nos alimentos, o alho é fonte natural de cálcio, fósforo e vitaminas e sais minerais (ferro, silício, iodo). É também um poderoso antibiótico natural. Diferente do antibiótico comprado em farmácias,ele mata apenas as bactérias "más", preservando as nossas bactérias saudáveis. Possui propriedades antimicrobianas, além de ter efeitos benéficos ao coração e circulação sanguínea. O alho auxilia ainda no tratamento de diversas outras enfermidades, tais como:

  • hipertensão arterial leve;
  • redução dos níveis de colesterol;
  • prevenção das doenças ateroscleróticas;
  • prevenir resfriados e outras doenças infecciosas;
  • trata infecções bacterianas e fúngicas;
  • redução do infarto agudo do miocárdio;
  • antiviral;
  • antifúngico.

Para diminuir e combater infecções, basta consumir um dente de alho cru por dia. Mas sabemos que não é tão saboroso e que se tornaria difícil o consumo. Uma dica é esmagar o alho e deixar descansar em água por 20 minutos. E depois tomar este “suco”, que irá ajudar a combater as bactérias nocivas e fortalecer as defesas do organismo contra doenças. Tempere os alimentos com o alho e aproveite os seus benefícios.

Gengibre
Quem nunca ouviu falar do gengibre para dor na garganta ou para manter uma voz limpa. Este também é um poderoso antibiótico natural. O óleo essencial do gengibre possui função bactericida, ou seja, combate as bactérias que causam dano ao nosso organismo. O gengibre pode ser consumido cru, em tempero de alimentos ou na forma de chá. É importante destacar que a infusão não deve ser feita com água fervente, apenas quente. Dessa forma, é possível manter as propriedades ativas do gengibre. Sempre que estiver com "o bichinho do ran-ran" na garganta experimente mastigar um pedacinho de gengibre, no começo é um pouco picante, mas logo o seu paladar acostuma e o efeito benéfico é rápido.

Cebolinha Verde
Assim como o alho, a cebolinha também é muito utilizada como tempero, mas o que a maioria das pessoas não sabem é que ela possui diversas propriedades medicinais. Este maravilhoso tempero é ideal para temperar saladas e pratos salgados e atua como bactericida no tratamento das infecções, auxiliando no tratamento e manutenção da sua saúde.

Orégano
O orégano é um tempero conhecido no mundo inteiro. Mas além do sabor e do aroma marcantes, essa erva também é muito benéfica para a saúde. O orégano é rico em substância antibacterianas e, por isso, previne uma série de doenças. O orégano também contém antioxidantes, que reforçam o sistema imunológico e combatem os radicais livres. Basta adicionar as folhas cruas ou secas em suas receitas para aproveitar todos esses benefícios.

Laranja Lima
Um copo pequeno de suco de laranja-lima ou lima-da-pérsia todos os dias, pela manhã, fortalece o sistema imunológico e previne doenças como resfriados, gripes e viroses. As laranjas pera ou seleta devem ser evitadas em jejum, porque sua acidez agride a mucosa do estômago. O melhor é sempre comer a fruta, já que o bagaço é também excelente fonte de fibra.

Iogurte Natural
É uma boa fonte de cálcio, que fortalece dentes e ossos, além de ajudar a refazer a flora intestinal destruída pelos antibióticos químicos. O iogurte natural é rico em lactobacilos com propriedades probióticas, que melhoram a flora intestinal e fortalecem o sistema imunológico. O alimento também ajuda no controle do sobrepeso.

Própolis
É rico em aminoácidos, vitaminas e bioflavonoides; é antioxidante com ação antibiótica. A grande vantagem de seu uso em relação aos antibióticos comuns é que o própolis destrói as bactérias nocivas, preservando as benéficas, como é o caso das bactérias da flora intestinal. É um poderoso aliado no combate aos vírus da herpes e da gripe. Também previne o aparecimento de constipações, pneumonias, resfriados e doenças do aparelho respiratório.

Inhame
Fortalece o sistema imunológico e ajuda no ganho de massa muscular. Pode ser preparado como purê, sopa, frito ou cozido. A sopa é ótima para combater resfriados, bronquite e pneumonia. Essa sopa deve ser feita com inhame cozido e duas colheres de sopa de alho cru moído por cima. Uma porção da mesma sopa, bem grossa, pode ser colocada entre duas gazes e aplicada sobre os pulmões, para ajudar na recuperação de bronquite e pneumonia.

Vegetais Verde-escuros
Brócolis, couve, couve de Bruxelas, rúcula e espinafre são fontes importantes de ácido fólico e vitaminas A, B6 e B12, que possuem papel na maturação das células imunes, ajudando na resistência às infecções. Estes alimentos também são ricos em ácido fólico, nutriente que participa da formação de glóbulos brancos (responsáveis pela defesa do organismo).