Mitos e verdades sobre o câncer

“Câncer” é uma palavra cada vez mais presente no dia a dia da população mundial. De acordo com a “Estimativa do Câncer 2012” publicada bianualmente pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), a doença é conhecida há muitos séculos e durante muito tempo foi considerada “como uma doença dos países desenvolvidos e com grandes recursos financeiros”. No entanto nos últimos 40 anos essa é uma realidade que vem mudando e a doença está se tornando cada vez mais comum em países em desenvolvimento como o Brasil.


Os dados sobre o câncer são alarmantes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) espera-se 17 milhões de pessoas morrerão da doença no mundo em 2030. As estimativas apontam que os países pobres sofrerão cada vez mais com a incidência desse mal nos próximos anos. Em relação ao Brasil os números para 2012 e 2013 apontam para o surgimento de mais de 500 mil novos casos da doença. Nos homens os cânceres mais comuns deverão ser os de pele não melanoma, próstata e pulmão. Em relação ao sexo feminino, além dos cânceres de pele não melanoma, os casos mais comuns serão os de mama e colo do útero.

Apesar de amplamente divulgada e comentada na mídia, a doença é cercada de mistérios. Além disso a internet e as redes sociais muitas vezes contribuem para o surgimento de mitos que, por puro desconhecimento e ingenuidade dos usuários, acabam se alastrando como rastilho de pólvora. Isso  contribui de forma negativa para o esclarecimento de dúvidas sobre o câncer, e não ajuda em nada as pessoas que sofrem da doença

Um bom exemplo é uma imagem que circula há algum tempo no Facebook alertando que desodorantes roll-on bloqueiam a transpiração e são responsáveis por causar câncer de mama nas mulheres. Conforme o oncologista do Hospital Adventista Silvestre, Dr. Roberto Gil, trata-se de um MITO, pois “não existe evidência científica que o uso de desodorantes em região axilar cause câncer”. E ele alerta: “É preciso ter cuidado, pois muitas coisas surgem na internet sem nenhum embasamento científico.”

A seguir listamos outros Mitos e Verdades sobre o câncer, de acordo com a opinião do Dr. Roberto Gil.

Todo tipo de câncer tem cura.
VERDADE
À princípio, todo tipo de Câncer tem cura, no que depende sempre do estágio em que a doença for diagnosticada. Quanto mais inicial for, maior será essa probabilidade. A biologia do tumor também é fundamental. Existem neoplasias malignas menos agressivas, mas fáceis de controlar, enquanto existem outras mais agressivas com rápida capacidade de disseminação e mais difícil de debelar.

Tomar líquidos muito quentes como chás e chimarrão podem causar câncer de garganta.
VERDADE
Estudos epidemiológicos mostram aumento de incidência de câncer de esôfago no sul do país em função da ingestão do tradicional chimarrão. A temperatura alta da bebida promove agressões a mucosa do órgão (membrana que reveste a luz do órgão), que provoca inflamação e induz mutações (transformações genéticas que evoluem para o estabelecimento do câncer.

As pessoas que não sabem que tem câncer vivem mais tempo.
MITO
Numa sociedade democrática de livre informação é absolutamente essencial  estar com exames de rotina em dia para conseguir enfrentar qualquer adversidade no estágio inicial, o que amplia as chances de cura. O diagnóstico precoce da doença sempre está associado com a maior probabilidade de cura. Tentar esconder o diagnóstico da doença pode trazer um clima de insegurança no paciente que passa a não confiar nas informações  que recebe. Nesses momentos, suas fantasias podem ser mais contundentes que a realidade. O câncer hoje  é uma doença crônica e o paciente pode aprender a viver com ela.

Há tipos de câncer que podem ser hereditários.
VERDADE
Aproximadamente 15 a 20% dos casos de câncer no mundo são hereditários, isto é, vem de mutações das células germinativas e que geralmente surgem em idade mais precoce (abaixo de 50 anos). Essas pessoas geralmente têm uma história familiar com membros de 1º e 2º graus com histórico de câncer. O aumento do conhecimento do nosso genoma tem permitido identificar uma série de alterações genéticas predispostas de determinados tipo de câncer e permitindo o que se chama aconselhamento genético, que pode determinar medidas preventivas para diminuir a chance da doença aparecer.

Exageros na dieta ou dietas muito restritivas podem causar câncer.
VERDADE
Uma das melhores medidas de prevenção ao câncer é ter uma alimentação balanceada. Dieta rica em gordura animal, ingestão de alimentos embutidos e conservantes em excesso, com pequena ingestão de frutas, legumes e fibras aumentam a possibilidade do desenvolvimento do câncer.  A obesidade é um dos graves problemas de saúde pública do século. No Brasil, ocorre de forma epidêmica e deve ser combatida. Dietas restritivas também são desaconselhadas, pois não permitem a ingestão de alimentos com grande capacidade de antioxidação e proteção do organismo. O recomendado é sempre diversificar (colorir) o prato, com o consumo de diversos legumes, frutas e fibras, além de pouca gordura.

Stress, raiva e outros fatores psicológicos podem se transformar num câncer.
MITO
Não existe nenhuma associação entre traumas, stress, raivas ou outros fatores psicológicos como causa de câncer. É lógico que uma pessoa deprimida tem seu sistema imunológico comprometido. Isso pode permitir que a doença tenha uma evolução pior em pacientes já diagnosticados com câncer, mas certamente não se pode atribuir aos danos psicológicos a gênese da doença.

O uso de celulares e outros aparelhos eletrônicos provocam câncer.
VERDADE
Apesar de concordar com a afirmação, reconheço que hoje em dia não há uma clara evidência da relação entre o uso de celulares e o desenvolvimento do câncer.  Existem indícios de que isto possa ocorrer devido à radiação. A explosão da utilização desses aparelhos podem sim ter consequências. Repare por exemplo que os passarinhos não fazem ninhos em antenas de celulares. Acredito que os indivíduos no futuro poderão pagar um preço alto pelo uso indiscriminado do telefone celular e de outras tecnologias que emanam constantemente irradiação por radiofrequência.

Beber refrigerantes causa câncer.
VERDADE
Refrigerantes contém diversas substâncias químicas e algumas delas têm potencial cancerígena. Alguns corantes e conservantes contém substâncias nocivas como o Benzeno. O governo deve sempre analisar estas bebidas, impondo limites para a presença do 4 metil-imidazol para que esta não exceda a quantidade de 200g por quilo ou produto. Pesquisas mostraram que concentração de 360mg/Kg podem provocar câncer (principalmente (pulmão) nos camundongos. Doses muito maiores seriam necessárias em seres humanos. De qualquer forma o consumo excessivo de refrigerantes deve sempre ser evitado. Certamente isso é um fator que leva a obesidade e que indiretamente também está relacionado com o câncer.

Pessoas de etnia afro não desenvolvem câncer de pele.
MITO
Embora a incidência de câncer de pele nas pessoas de pele clara seja maior ele pode ocorrer em pessoas com pele, cabelo, olhos escuros mesmo aquelas de etnia afro. É natural que essas pessoas sejam menos vulneráveis a exposição do sol, pois a melanina tem efeito protetor. Porém, elas também podem apresentar melanoma, câncer basocelular e espessocelular.

Pílula anticoncepcional causa câncer.
VERDADE
As pílulas anticoncepcionais hoje são compostas por hormônios em baixa dosagem que confundem o ovário deixando-o inativo. É o método mais popular de controle de natalidade e um dos mais seguros (99.8% de eficácia). O estímulo hormonal que provoca, particularmente a progesterona, pode permitir o desenvolvimento de câncer de mama em mulheres com predisposição. Assim, em mulheres que tenham parentes de primeiro grau (mãe, irmãs) com história de câncer de mama antes da menopausa, ou que tenham alterações significativas na mama, não devem adotar este método anticonceptivo. Por outro lado, o uso de pílulas é um fator de proteção de risco para câncer de ovário, o que ajuda na proteção.

Homens também podem desenvolver câncer de mama.
VERDADE
Sim, embora muito raramente. Obviamente a glândula mamária masculina é muito pequena e pouco ativa e portanto com muito menos risco de desenvolvimento de modificações que propiciem a doença. Representa apenas 0.2% dos casos de câncer no mundo. São geralmente positivos para receptores hormonais (80 a 90%) e relacionados a fatores hereditários (30 a 40%)

Há alimentos, como o gengibre, que podem prevenir o surgimento do câncer.
VERDADE
Alimentação cuidadosa é recomendação de boa saúde. A ingestão de vários alimentos contém substâncias antioxidantes essenciais para o equilíbrio do organismo. Ingestão de licopeno (tomates) protege contra o desenvolvimento do câncer de próstata. Equilíbrio é fundamental. MITO é acreditar que se possa combater a doença diagnosticada somente com alimentação.

O câncer de pênis é menos comum nos Judeus por causa da circuncisão.
VERDADE
A circuncisão embora atitude religiosa é também uma atitude de saúde pública. A cirurgia evita a retenção do “esmegma” diminuindo a incidência de câncer de pênis no homem e também do câncer de colo de útero na mulher. É medida de higiene de grande impacto sanitário.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Abacaxi com mel para gripe, tosse e pneumonia

Como tirar manchas de caneta de calça jeans?

Os 10 blogueiros mais famosos do Brasil