Aditivos alimentares: mocinhos ou vilões?

Aditivos alimentares O mundo moderno, especialmente no século XXI, está passando por profundas transformações no que diz respeito aos hábitos alimentares. Nos países ricos essas mudanças são ainda mais marcantes. Nos Estados Unidos, por exemplo, é possível se deparar com uma quantidade enorme de alimentos industrializados e transformados. Grande parte desses alimentos são de origem tradicional e tem como matérias-primas produtos como carne, ovos, cereais, gorduras, vegetais e muitos outros.

problema, porém, é que o aumento da população leva à necessidade de manter alimentos sazonais disponíveis no mercado por um longo tempo. E isso só é possível com o emprego de tecnologias cada vez mais avançadas na preparação e conservação dos alimentos. Essa tecnologias, por sua vez, passam por técnicas de distribuição que passam pela incorporação de certas substâncias mesmo em alimentos simples como vegetais até produtos mais elaborados e complexos, especialmente os pré-cozidos. Essas substâncias são conhecidas como aditivos alimentares.

Esse aditivos, não raramente, assumem o papel de vilões e podem até ser confundidos com contaminastes como pesticidas, poluentes e outro elementos residuais provenientes de embalagens ou do exterior. Eles também podem ser confundidos com condimentos e até mesmo especiarias. Mas esse tipo de confusão não tem razão de existir, poisa sua função é bem específica. Enfim, não há razão para dúvidas e é o que veremos a seguir.

A controvérsia, claro, é algo constante quando se fala em aditivos alimentares. E ela só tende a aumentar. Por isso o uso dessas substâncias precisa ser bem avaliada, estudada, conhecida. Contra eles pesa o fato de se tratar de substâncias artificiais que se opõem ao natural. Em tempos de fast food, e hábitos alimentares cada vez mais descuidados a preocupação tem sua razão. Há um consenso, entre a população, de que o natural faz bem à saúde e o artificial só faz mal. Mas será que é bem assim?

Especialistas dizem que não. Nem todos os aditivos são vilões. Muitos deles são usados largamente na indústria alimentícia e não passam de substâncias  Que constituem os alimentos ou mesmo são metabólicos do corpo humano. Entre eles estão alguns bem conhecidos como o ácido cítrico e o ascórbico. Há também sais minerais como fosfatos e carbonatos. Por sua vez os defensores dos aditivos citam que mesmo os alimentos podem produzir de forma natural diversos produtos químicos, muitos dos quais são extremamente prejudiciais à saúde.

Mas, enfim, o que são os "aditivos alimentares"? A definição para o termo é, de forma absoluta: "toda substância, tenha ou não valor nutritivo, que por si mesma não é gênero alimentício nem ingrediente característico de gênero alimentício, mas cuja adição intencional, com finalidade tecnológica ou organoléptica, em qualquer fase de obtenção, tratamento, acondicionamento, transporte, ou armazenagem de um gênero alimentício, tem como consequência quer a sua incorporação nesse gênero, ou a presença de um derivado seu, quer a modificação de características desse gênero alimentício".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Abacaxi com mel para gripe, tosse e pneumonia

Os 10 blogueiros mais famosos do Brasil

Como tirar manchas de caneta de calça jeans?