Todos unidos contra a AIDS

Devemos hoje, parar e pensar. O que há de errado comigo? O que há de errado com o mundo? No dia 1 de dezembro, no final dos anos 80, foi instituído o Dia Mundial Em Combate a AIDS. Não é um dia para comemorar e sim para repensar a vida. Nós, pais e mães do futuro deste país e do mundo devemos estar atentos, pois os jovens são as principais vitimas pelo vírus do HIV. Devemos manter um diálogo saudável e instrutivo, deixar nossos filhos cientes do que está acontecendo. A informação ainda é a melhor forma de prevenção.


todos unidos contra a AIDS
Hoje já tem o coquetel anti-HIV, um teste que você sabe se esta contaminado em minutos e até uma vacina que estão fabricando para a pessoa ficar imune. Mas não é isso que eu quero para os meus filhos e para os meus netos. Nada disso seria preciso se as pessoas conversassem abertamente, se ouvissem conselhos e se realmente se importassem com suas vidas. A realidade é outra, é cruel. Onde pessoas contaminadas nao se importam de espalhar o vírus, onde jovens se combinam para festas onde soro positivos e pessoas saudáveis mantém relações sexuais desprotegidas para se contaminarem.

Se vai acabar o mundo dia 21 de dezembro eu não sei, mas todos os dias vemos o homem acabando com a sua vida e de outros em sua volta. O ser "humano" não está tão humano assim. E o que fazer? Rezar, pedir a Deus por forças e informar os nossos filhos, protegê-los, cuidar. O mundo está feio, mais ainda não está perdido.

Pense nisso:

Uma vez minha professora me contou esta história sobre um pequeno colibri.

Havia um grande incêndio na floresta. Preocupados, os animais fugiam da selva em chamas. Quando todos se encontraram em um lugar seguro, bem distante do fogo, ficaram apenas olhando. Eles sentiam que nada podiam fazer, pois o incêndio era enorme. No entanto, um pequeno colibri decidiu que tentaria apagar o fogo.

O pássaro foi até um rio próximo, pegou uma gota de água, sobrevoou a floresta em chamas e lançou a gota que carregava no bico. Enquanto ele ia e vinha, os outros animais lhe perguntavam: "O que você está fazendo? Nada podes fazer, tu és muito pequeno e este incêndio é muito grande". Alguns animais tinham bicos bem grandes, e não ajudavam.

Mas o colibri estava convencido que podia apagar o incêndio e continuou jogando pequenas gotas nas chamas que consumiam as árvores. Nós temos que ser como este colibri. Não podemos sucumbir diante das dificuldades. Temos que ser obstinados. E seguir levando água para apagar o incêndio, apesar dos outros animais.

Ao final, diante da floresta queimada, o colibri disse aos demais animais que havia feito o melhor que podia.

Todos temos que fazer todo o possível. Estou convencida que cada um de vocês se pergunta o que fazer. Eu lhes digo, façam o máximo que puderem. Eu tenho plantado árvores durante as últimas três décadas.

Vamos ser pequenos colibris na vida de nossos filhos e em nossa comunidade.