Suco contaminado pode gerar graves lesões no aparelho digestivo

Desde a última segunda-feira, 18 de março, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) suspendeu a fabricação, distribuição e comercialização da bebida em todo o país. De acordo com o Comunicado da Unilever, empresa responsável pelo produto, as providências estão sendo tomadas e que toda informação está sendo passada à ANVISA. Mas as pessoas que consumiram este produto?  Quais os prejuízos para a saúde? A cirurgiã bariátrica Dra. Manoela Galvão Ramos nos passou algumas informações.
Ades de maçã


De acordo com a dra. Manoela "diversos casos de pessoas intoxicadas devido ao consumo do produto foram divulgados nos últimos dias. Exames preliminares apontaram para contaminação por soda cáustica, substância altamente agressiva ao organismo".

As lesões causadas por soda cáustica devem ser consideradas de alta gravidade. “Isso porque elas promovem uma necrose que resulta em degeneração e morte celular devido à trombose de vasos e saponificação de gorduras e proteínas”, revela a cirurgiã.

No caso da ingestão de soda cáustica líquida, muitas são as consequências negativas que podem ser observadas. “Pode ocorrer comprometimento da cavidade oral, laringe, faringe, estômago e duodeno, causando queimaduras graves e podendo chegar até a ocorrer perfuração do esôfago”, afirma Dra. Manoela, que também realiza pós graduação em nutrologia. Segundo a médica, o tratamento dessas lesões é longo e traumático. 

 UNILEVER fez um pronunciamento hoje, dia 20, e está sendo veiculado nas emissoras de televisão e informando aos consumidores sobre lote, produto e demais informações.