LinkedIn: a melhor rede social e profissional para alavancar a carreira

LinkedIn: a melhor rede social e profissional para alavancar a carreira O LinkedIn é uma rede social utilizada por várias empresas na seleção de seus funcionários; são cerca de 225 milhões de usuários em mais de 200 países em todo o mundo. Muitos diferente de suas concorrentes, ela é uma poderosa ferramenta de trabalho. Mas como utilizá-la a favor da sua carreira e criar um perfil bem-sucedido?


De acordo com Fernando Montero Capella, diretor da empresa Capella RH, é fundamental para qualquer profissional ter um perfil nessa rede. "Cada vez mais as empresas estão utilizando o LinkedIn como uma ferramenta de suporte e apoio aos processos de seleção e à área de RH como um todo", explica. "A ferramenta serve tanto aos profissionais que podem expor o seu perfil, quanto para as empresas captarem talentos no mercado de trabalho", conclui.

Além do contato direto entre candidato e empregador, o LinkedIn pode auxiliar os profissionais a organizar melhor seu currículo. "Com a rede social a pessoa pode descrever suas principais atividades, experiências, formações, ou seja, o que realmente interessa ao selecionador, facilitando assim para ambas as partes; o LinkedIn é de cunho exclusivamente profissional, diferente das demais redes sociais", diz a professora Fátima Carvalho, Coordenadora Adjunta do curso de Gestão de Recursos Humanos, da Universidade Cruzeiro do Sul.

A ferramenta tem um grande potencial para alavancar a carreira de um profissional, porém a sua eficiência depende muito das atualizações e qualificações do currículo do candidato. "Acredito que o próprio formato do LinkedIn já ajuda na visibilidade dos profissionais que ali se cadastram, não necessitando, em minha opinião de nenhuma mudança para tal", explica Fátima Carvalho. Por sua vez Fernando Capella diz que quanto mais atualizado e completo for o currículo, maior será a visibilidade: "detalhe ao máximo possível seu perfil na rede. O LinkedIn é bastante completo. É possível colocar ali não só o seu CV como também detalhar cursos, suas áreas mais fortes, idiomas, hobbies, etc. Isso permite aos recrutadores entenderem melhor o perfil dos profissionais que estão buscando, pois há mais detalhes de sua carreira e trajetória profissional".

Para as pessoas que estão em processo de recolocação no mercado de trabalho é altamente recomendado o uso da ferramenta. "Indicamos que o profissional coloque obrigatoriamente seu perfil no LinkedIn. Isto porque, aliado a outros mecanismos de busca/exposição de perfil no mercado, as redes sociais representam tranquilamente de 20 a 30% do potencial de exposição que podem gerar entrevistas de emprego aos candidatos em busca de novas oportunidades profissionais", diz Fernando Capella.

Para quem não possui ainda um perfil na rede social, seguem algumas dicas de como começar a usar a ferramenta:
  • Acessar a página inicial do LinkedIn: https://www.linkedin.com, preencher as informações necessárias para login (nome completo, e-mail e senha), o site da rede social é bem completo e explicativo. Basta seguir os passos e inserir o máximo de informações (experiência profissional, formação acadêmica, áreas de competência, conquistas profissionais, foto).
  • É importante conectar suas redes sociais (como por exemplo Facebook, Twitter).
  • Siga as pessoas certas: procure profissionais e empresas da sua área para fazer parte da sua rede.
  • Você pode optar por utilizar gratuitamente a conta Basic (limitada) ou pagar a partir de R$ 39,95 mensais por outros tipos de contas mais completos.
A criação de um bom perfil, segue a etiqueta de um bom currículo, sendo importante haver veracidade dos fatos ali expostos, não utilizando dados incorretos sobre cursos ou empregos anteriores e tome muito cuidado com o comportamento nas redes sociais. "Todo profissional atrás de novas oportunidades de trabalho deve tomar cuidado com o que coloca em sua rede social pessoal, pois os selecionadores e até mesmo gestores de empresas, têm acessado as redes sociais para conhecer melhor quem a pessoa que está se candidatando como profissional, ou ainda, os seus colaboradores", conclui a professora Fátima Carvalho .