Coletores vaginais são alternativas segura e sustentável aos absorventes higiênicos

Nos últimos meses ouvi muito falar do copo coletor menstrual: dos benefícios, como funciona, a economia… Confesso que senti um certo “nojinho”, por isso demorei tanto para me pronunciar. O coletor me parece algo arcaico, fora do comum.

coletor menstrual

Os absorventes higiênicos, nossos conhecidos, foram criados no final do século XIX, e isso foi uma revolução para nós mulheres, afinal,  ganhamos mais liberdade para nos mover e para sair sem o risco de vazamentos que as toalhinhas usadas por nossas avós oferecia. Segundo o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli abandoná-los, parece um retrocesso para muitas mulheres, em compensação para outras, é uma atitude sustentável e há ainda aquelas que não têm opção: não conseguem encontrá-los para vender. É o caso das venezuelanas e argentinas que se viram com escassez de absorventes no mercado. E, como substitui-los?


Mas, de acordo com o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, ele é  Ainda não tive coragem de experimentar, mas estou com vontade.

A favor dos copos coletores o médico diz que ele é uma alternativa segura e higiênica. Traz diversos benefícios para a saúde da mulher, além de ser sustentável. Mas o médico alerta: “Eles são colocados dentro da vagina e, depois, a mulher retira, joga o sangue fora e higieniza. Só precisa removê-lo e lavá-lo com frequência para que o sangue não fique parado muito tempo, favorecendo a contaminação por bactérias”. E complementa: “Outra opção são as toalhas flaneladas, com tecidos de algodão como os das fraldas de pano. Mas têm o mesmo inconveniente de antigamente: precisam ser trocadas com frequência e lavadas e secas adequadamente para evitar a proliferação de fungos e bactérias”.

Independentemente do método escolhido para substituir o absorvente higiênico, Dr. Mantelli destaca a importância de trocar o produto a cada quatro horas ou menos, em caso de fluxo intenso, e de usar calcinha de algodão para evitar que o sangue fique parado em contato com a mucosa vaginal. Confiram abaixo algumas informações que eu coletei sobre os benefícios do coletor menstrual:

1- Nada de alergia
É um copo feito de silicone ou outro material maleável, que deve ser inserido na vagina para coletar a sangue da menstruação. Ele é produzido em material atóxico e hipoalergênico, um dos primeiros pontos favoráveis, pois os seus concorrentes (o absorvente interno e  o absorvente externo) podem causar alergias. Os absorventes internos alteram a flora vaginal graças aos produtos químicos, além de ter o raro risco do choque tóxico, pode causar infecções e inflamações. Já o absorvente externo pode irritar a pele e proliferar as bactérias. Existe o risco de alergias, candidíase e infecção.

2- Discrição
Outro benefício é que ninguém nota que você está usando, assim como o absorvente interno. Segundo alguns depoimentos que eu li, no começo é um pouco complicado a colocação e a retirada, por causa do vazamento, mas depois que a mulher aprende fica tudo certo. O produto vem com um manual ensinando com colocar e retirar. Ele é colocado como o preservativo feminino, a mulher deve dobrar o produto da maneira que preferir e inserir na vagina.

3- Economia
Embora o preço não seja dos menores (entre R$ 60 e R$ 80), o coletor é um produto que pode ser aproveitado por muitos anos (de 10 a 15 anos), desde que seja utilizado corretamente. Dica para a manutenção: Deve ser lavado com água morna e sabão a toda retirada; quando acabar o ciclo deve ser esterilizado com água fervente; guardado em local seco e arejado. Se for levado em consideração a quantidade de absorvente externo que utilizamos por ano (cerca de 325) ou absorventes internos (cerca de 650), podemos dizer que em poucos meses já gastamos bem mais do que o seu valor.


4- Sustentabilidade
Imagine a conta feita acima, toda no lixo. Por esse motivo o coletor menstrual ganhou a fama de ser ecologicamente correto. Apenas um produto vai cuidar da sua menstruação por anos e anos.

5- Higiênico
Sabe aquele cheiro de menstruação? Seus problemas acabaram. O odor que sentimos na menstruação é do contato do sangue com o ar, coisa que não acontece com o coletor. O descarte do sangue será feito de 2 a 4 vezes ao dia em vaso sanitário, pia, ralos e etc.

6- Tempo
Diferente dos absorventes internos que devem ser trocados de 4 em 4 horas ou dos externos de 8 em 8 horas, com o coletor você pode ficar até 12 horas sem se preocupar.

coletor menstrual
Restrições

  • Mulheres no pós-parto não devem usá-lo;
  • Durante a relação sexual;
  • Quem usa DIU também precisa ficar atenta, já que a combinação do fio e do coletor podem fazer com que o dispositivo se desloque;
  • Existe o risco de alergia ao material
  • E ainda, se o coletor for maior do que o ideal para a mulher, existe também a possibilidade dele empurrar a uretra e aumentar o risco de infecção urinária.