A importância da vacina da gripe para as Grávidas

Como já falamos aqui no blog , no dia 04 de maio, começou em todo país, a Campanha de Vacinação contra a Gripe para 2015, disponibilizada pelo Ministério da Saúde. Segundo o Dr. Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra, as gestantes fazem parte do grupo prioritário que receberá a vacina.


Muitas pessoas sofrem com medos e preconceitos com vacinas, e nesse caso isso pode ser extremamente perigoso. Segundo o obstetra as gestantes têm maior risco de desenvolver complicações causadas pela doença e, sendo assim elas devem ser vacinadas sim, ao contrário do que se pensa, é mito acreditar que grávidas não devem ser vacinadas.

Quando tomei a vacina eu estava com mais ou menos 5 meses, na minha última gestação. Tomei a vacina e não tive nenhum sintoma adverso e o mais importante de tudo a minha filha já nasceu protegida.  O Dr. Domingos nos relata a importância das grávidas nessa campanha de vacinação: “A participação das gestantes nesta campanha contra a gripe é de extrema importância e não há problema algum que a futura mamãe seja vacinada”, afirma o obstetra, e  acrescenta, “logo após a vacinação ocorre imediatamente a imunização passiva do bebê, que passa a ser protegido até os seis meses de idade”.

Por isso, as futuras mamães devem correr para os posto e exigir sua vacina e garantir a sua saúde e do seu bebê. O médico alerta para a pressa da imunização: "O organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, é fundamental realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai de final de maio a agosto".
Lembre-se a campanha começou no dia 04 de maio e vai até dia 22 de maio e protegerá a população contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

* Sobre Dr. Domingos Mantelli 
Dr. Domingos Mantelli é ginecologista e obstetra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) e Pós-Graduado Residência Médica na área de Ginecologia e Obstetrícia pela mesma instituição. Ligado às maternidades Santa Joana e Maternidade Pró-Matre Paulista.