Solidariedade, atitudes que fazem bem

Nesta época do ano é fácil falarmos em solidariedade, em fazer o bem, dar ao próximo, etc. Mas nem sempre conseguimos juntar as nossas ações as nossas palavras. O mês que antecede o Natal nos deixa mais sensíveis e humanos, dizem por aí que é o tal de espírito natalino.

Solidariedade, atitudes que fazem bem


Mas o que podemos fazer para sermos mais solidários? Não sei. Esta é a minha primeira resposta. É fácil falar em dividir o que temos, mas na hora de por ação às palavras temos um tipo de travamento. Vou contar algo que aconteceu comigo para exemplificar a conversa:

Eu, Maria Amélia, tenho um certo abuso quando as pessoas postam fotos de animais perdidos, achados, ou fazem campanhas nas redes sociais. Não me levem a mau, eu adoro animais e não saio por aí judiando de nenhum, nem tampouco saio recolhendo todo bicho que vejo na rua. Meu discurso é sempre: Porque não ajudam os moradores de rua ou crianças abandonadas?

Bom, aqui cheguei na minha contradição. Um dia desses, conheci um jovem que morava na rua, ele estava "habitando" uma marquise ao lado da minha casa. Senti vontade de ajudar, doar um agasalho, dar um prato de comida, mas o que eu fiz? Nada. Não consegui colocar ação aos meus pensamentos e palavras. Fiquei com medo, isso mesmo medo. Medo dele se sentir bem vindo e continuar "morando" ali, medo dele ser um ladrão e acabar entrando na minha casa, medo dele me atirar o prato de comida na cara.

Foi aí que cheguei a minha conclusão: ajudar um animal é mais fácil. É por isso que as pessoas ajudam mais os animais do que as outras pessoas. Quantas vezes eu mesma já coloquei um prato de comida e uma vasilha com água na frente de casa para um cachorro desconhecido e que parecia perdido. Não que eu não ajude quando me pedem, sempre que está ao meu alcance eu ajudo, mas não faço isso espontaneamente, sem que me peçam.

Embora seja difícil agir espontaneamente, existem atitudes nas quais podemos exprimir nosso amor ao próximo sem sermos mau interpretados e que podem mudar um pouco o mundo e que vivemos. São atitudes do cotidiano que farão bem ao seu coração:

Doação

Sabemos que todos estão em tempos de crise financeira, por isso seria muito pedir doações generosas em dinheiro, mas estou falando de qualquer forma de doação. Doe sangue, doe as roupas que não te servem mais, doe livros, doe o seu tempo. Doar é dar um pouco de si ao próximo.

Seja educado

Tratar os outros como gostaria de ser tratado é uma forma interessante de começar a agir. Não se esqueça: "as crianças são o futuro", eduque-as. Ensinar que elas devem respeitar os mais velhos é ótimo, mas elas tem que saber que os mais jovens também devem ser respeitados, assim como os da mesma idade delas. As crianças devem aprender a respeitar as pessoas, indiferente da sua idade. Outra coisa, aquele ditado " faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço" não cola para as crianças. Uma atitude vale mais do que mil palavras.

Seja sustentável

Pratique a sustentabilidade na sua vida. Não precisa sair brigando com Deus e o mundo, apenas mude suas atitudes. Coloque o lixo no lixo, separe os orgânicos dos recicláveis, economize água, luz e combustível. Ande a pé ou de bicicleta. Estas atitudes farão bem para o meio ambiente, para sua saúde e para o seu bolso.

Faça uma boa ação

Faça uma boa ação por dia, ou por semana, ou por mês. Não importa a quantidade, mas sim a qualidade. O que você for fazer, faça bem feito e de coração. Conheça uma instituição que cuida de crianças, ou um lar para idosos, leve algumas balas, bolachas, mas não se esqueça, leve muitos sorrisos. Com certeza você irá receber muito mais do que está doando.

Livre-se dos preconceitos

A cada dia que passa parece que os preconceitos só aumentam. As pessoas são intolerantes e acreditam que a internet é terra sem lei, onde "bostam" qualquer idiotice fica tudo bem. Não importa a sua cor, seu credo ou sua opção sexual, todos somos pessoas. Sempre que ver um ato preconceituosos ou racista denuncie.

Denuncie 

Sabe aquela história que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher? Isso é coisa do passado. Se você sabe de alguma agressão contra mulher ou criança, disque 100 e denuncie anonimamente, mas não se omita.

Ser solidário é mais do que palavras, são atitudes. Tome as suas. Que Deus encha os nosso corações com muito amor e paz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Abacaxi com mel para gripe, tosse e pneumonia

Os 10 blogueiros mais famosos do Brasil

Como tirar manchas de caneta de calça jeans?