Não tem espaço para mais um profissional na minha área. E agora?

empregosA falta de espaço no mercado de trabalho é uma realidade com a qual muitos jovens recém-formados se deparam. De acordo com as estatísticas da Associação Brasileira de Estágios (ABRES), apenas 10,98% de jovens conseguem estagiar ou conseguir uma boa colocação ao terminar a graduação. Depois de passar por diversos testes vocacionais, se decidir por um curso, estudar anos a fio, se dedicar, terminar a faculdade, o futuro profissional pode acabar descobrindo que não há mercado de trabalho para área que escolheu. É assustador.

É então que surgem várias dúvidas: o que deve-se fazer? Mudar de profissão? Cursar outra Universidade? Viajar para outro país, fazer um intercâmbio? Enfim, qual o melhor caminho a seguir? Para responder essas e outras questões entrevistamos a consultora em Recursos Humanos Cíntia Bortotto.

Leia também:
10 cursos on-line gratuitos para turbinar o seu currículo
E-learning, uma nova tendência para a educação
10 dicas de como escolher um curso de inglês

Para Cíntia, a falta de espaço no mercado de trabalho normalmente ocorre para as pessoas que não se qualificam para as demandas que esse mercado pede. "O jovem que ainda está na graduação deve entender o que o mercado precisa, que vai além do que está na grade curricular da maior parte dos cursos", afirma. Para isso ela sugere seguir algumas dicas:
  • Pergunte para pessoas formadas o que elas têm feito e o que pensam do mercado
  • Candidate-se a estágios
  • Informe-se quais são os caminhos para a entrada noe mercado
  • Pergunte para profissionais da área escolhida sobre o que o mercado busca
  • Verifique quais são as qualificações necessárias para a sua área
  • Faça cursos complementares
"Alguém formado em psicologia, por mais que estude a cadeira de Psicologia Organizacional ainda não tem preparo para atuar em RH de forma madura ou com todo o conhecimento", afirma a consultora, que segue explicando: "Especializações em programas de curta duração tendem a trazer de forma mais específica práticas modernas do que vem sendo feito no mercado nesta área. Fazer o curso tão logo se forme ou estudar alguns testes psicológicos que podem ser utilizados em processos seletivos, por exemplo, ajuda o profissional a se qualificar".

Encontrar uma boa colocação no mercado de trabalho exige paciência e perspicácia . E mais, segundo a consultora, para a maior parte das carreiras também é necessário o desenvolvimento ou a fluência em idiomas, portanto este é um conhecimento que pode ser adquirido paralelamente à formação superior. Viagens internacionais também são bem vistas não só como uma forma de desenvolver o conhecimento em outro idioma, mas também como uma maneira de desenvolver competências de adaptar-se, ter flexibilidade, etc".

E não é só isso. Depois de concluir a sua graduação e fazer cursos adicionais, o profissional deve se diferenciar da maioria, saber o que o mercado precisa e estar preparado para isto. Se ainda assim não encontra trabalho, está na hora de procurar ajuda. "Conversar com um especialista em carreira ou até mesmo mudar de profissão", sugere a consultora Cíntia Bortotto. "Mas para isto é importante estar disposto a começar tudo de novo, algumas vezes do zero e entender que faz parte da mudança. E que é um passo necessário", conclui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Abacaxi com mel para gripe, tosse e pneumonia

Os 10 blogueiros mais famosos do Brasil

Como tirar manchas de caneta de calça jeans?